sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Assembleia de Deus: Calvinismo e Arminianismo em disputa?


Não é de hoje que a marca principal das AD's pelo país são a falta de instrução teológica e o alto empenho nas experiências místicas pessoais, mesmo com grandes expoentes desse movimento sendo promotores do estudo da Palavra e tenham criados importantes órgãos de ensino para o pentecostalismo clássico.

Mas, ao que parece este conceito de anti-intelectualismo esta sendo deixado de lado e posto no esquecimento. Me refiro a crescente onda de publicações de linha reformada que nos últimos anos  foi posta no país pela CPAD (Casa Publicadora das Assembleias de Deus), principal veículo de doutrinação Assembleiano, e recentemente ao reavivamento da doutrina arminiana, pregoada pelo movimento, em seus arraiais.

Duas demonstrações desse fenômeno são as publicações de dois assembleianos de peso: Silas Daniel, arminiano, e Geremias do Couto, calvinista. O primeiro acaba de publicar um artigo na revista Obreiro Aprovado sobre as raízes teológicas histórica em que expõe o que seria o verdadeiro arminianismo, o segundo posiciona-se no cenário nacional como um calvinista convicto e resoluto.

Leia algumas notícias a respeito:

Assembleiano e calvinista convicto: uma entrevista com Geremias do Couto

Arminiano de coração e intelecto: uma entrevista com Silas Daniel

Sobre meu artigo `Em Defesa do Arminianismo´

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reservo-me o direito de não publicar críticas negativas de "anônimos" (Este espaço visa à edificação e, em muitos casos, à instrução. Somente publicarei os comentários que atendam tais propósitos); Discordar não é problema, contudo, faça-o com educação (Não tolerarei palavreado torpe, ofensivo e inconveniente); Atenha-se ao conteúdo do texto (aqui não há espaço para personalismos ou críticas ad hominem)