sexta-feira, 4 de setembro de 2015

7ª JORNADA SOBRE NEUROEDUCAÇÃO: Colégio Pedro II - Campo de São Cristóvão



**CARGA HORÁRIA DO CERTIFICADO: 14 horas

 

**PÚBLICO ALVO:

Professores, Mediadores (Estagiários, Monitores e/ou Facilitadores), Pedagogos, Psicólogos, Terapeuta Ocupacional, Psicopedagogos, Fonoaudiólogos, Estudantes de Graduação e/ou Pós, Familiares e demais interessados no assunto.

 

**PALESTRANTES:

 

[sexta - 27 de novembro de 2015]

Sob o comando do cérebro

Marta Relvas - Bióloga, Neurobióloga, Psicopedagoga, Psicanalista, Membro da Sociedade Brasileira de Neurociência e Comportamento, Pós graduada em Anatomia Humana, Especialista em Fisiologia Humana, Bioética Aplicada e Didática do Ensino Superior, atua ainda como Pesquisadora na área de Biologia Cognitiva e Aprendizagem. Mentora do Curso de Pós Graduação de Neurociência Pedagógica da Universidade Cândido Mendes - Faculdade Integrada AVM, ministrando as disciplinas de Neurociência da Anatomia e Fisiologia Cognitiva e Emocional. Leciona no Curso de Pedagogia EAD - Faculdade Integrada AVM-UCAM e da Universidade da Inteligência e nas disciplinas de Bioética, Fisiologia Humana e Biologia Celular da Universidade Estácio de Sá, nos cursos de Biomedicina e Pedagogia. Autora dos Livros: "Fundamentos Biológicos da Educação – desenvolvendo inteligência e afetividade na aprendizagem", "Neurociência e os Transtornos da Aprendizagem", "Neurociência e Educação: Gêneros e potencialidades na sala de aula" "Neurociência na Prática Pedagógica",  e Co-autora dos livros: Neuropsicologia e Aprendizagem para Viver Melhor - Editora Científica; Neuropsiquiatria Infância e Adolescência - Abordagem Multidisciplinar de problemas na clínica, na família e na escola. Org. Eduardo L. Ribeiro, editora WAK; Como Aplicar a Psicomotricidade. Org. Fátima Alves, editora WAK, Mídia em DVD – Neurociência e Aprendizagem Escolar – editora WAK; Organização e autora do livro "Que cérebro é esse que chegou à escola? Bases neurocientíficas da aprendizagem", editora WAK.

 

Desatentos e Hiperativos

Gustavo Teixeira - Mestre em Educação pela Framingham State University; Professor Visitante do Department of Special Education - Bridgewater State University; Pós-graduado em Saúde Mental e Desenvolvimento Infantil (SCMRJ); Pós-graduado em Psiquiatria (UFRJ); Pós-graduado em Dependência Química (UNIFESP); Curso de Extensão em Psicofarmacologia da Infância e Adolescência pela Harvard Medical School; Autor dos livros "Manual dos Transtornos Escolares"; "Desatentos e Hiperativos"; "Manual Antibullying"; "O Reizinho da Casa" e "Transtornos Comportamentais na Infância e Adolescência“; Psiquiatra CRM-RJ 52 73634-1.


[sábado - 28 de novembro de 2015]

A neuropsicologia do TDAH: como integrar os resultados ao relato parental e escolares

Gabriel Coutinho - Psicólogo formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2005), título de Especialista em Neuropsicologia pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP) e em Neurociências pela Universidade Católica de Petrópolis (UCP). Mestrado em Saúde Mental pelo Instituto de Psiquiatria da UFRJ - IPUB. Atualmente é psicólogo do Centro de Neuropsicologia Aplicada (CNA) e pesquisador do Instituto D'Or de Pesquisa e Ensino (IDOR). Doutorando do Programa de Ciências Morfológicas (PCM) da UFRJ e membro da Diretoria da Sociedade Brasileira de Neuropsicologia (SBNp). 

 

Neurônios-Espelho e Autismo

Gabriela Parpinelli - Psicóloga Analítico Comportamental e Supervisora Clínica; Especialista em Análise do Comportamento - Núcleo Paradigma/SP; Especialista em Neurociências aplicadas a Aprendizagem - IPUB/UFRJ. Supervisora Clínica ABA do Curso de Aprimoramento da Creative Ideias. Tem experiência em intervenção ABA com indivíduos diagnosticado com autismo, e em atendimento psicoterapêutico a adolescentes e crianças. CRP: 05-38557

 

Neuropsicopedagogia - O que é?

Fabrício Cardoso - Formado em  Educação Física  pela  Universidade Castelo Branco  (2002); Mestre em Ciencia da Motricidade Humana  pela  Universidade Castelo Branco  (2007); Doutorando em Ciências Biológicas (Biofísica) UFRJ. Pesquisador do Centro de Estudos em Neurociências e Educação (Neuroeduc/UFRJ); Grupo de Pesquisa em Sociedade, Saúde e Educação da Faculdade São Fidélis /CENSUPEG; Membro do Conselho Técnico Profissional da Sociedade Brasileira de Neuropsicopedagogia (SBNPp). Neuroeducador, atua na investigação neuromotora e neuropedagógica de pacientes e na elaboração de programas de estimulação cortical. 

 

Desenvolvimento Linguístico e Cognitivo no Distúrbio Específico de Linguagem (DEL)

Gladis Santos - Supervisora e pesquisadora do Ambulatório de Transtornos na Aquisição da Linguagem Oral – Instituto de Neurologia Deolindo Couto – INDC/UFRJ; Fonoaudiologia pelo Instituto Brasileiro de Medicina de Reabilitação; Pós-graduada em psicomotricidade; Mestre em Tecnologia Educacional nas Ciências da Saúde pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2006). Atualmente é professora assistente da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Fonoaudiologia, com ênfase em Linguagem, fundamentando abordagem clínica pela neuropsicologia e psicomotricidade, atuando principalmente nos seguintes temas: transtornos da linguagem oral e escrita, metacognição, reorganização cognitiva / psicomotora (atenção, percepção, memória, fala, pensamento e movimento).

 

Psicomotricidade e Autismo

Rita Thompson - Mestra em Educação; Graduada em Pedagogia e em Psicomotricidade; Pós-graduada em Psicomotricidade GAE-ISRP Paris e em Psicopedagogia; Docente na Universidade Estácio de Sá; Supervisora do atendimento à crianças com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade; com Autismo e Retardo Mental no Setor de Neuropsiquiatria Infanto-Juvenil na Santa Casa de Misericórdia – RJ; Membro da Sociedade Brasileira de Psicomotricidade - SBP; Membro da diretoria da ABENEPI – Associação de Neurologia e Psiquiatria Infantil.

LOCAL E INVESTIMENTO: VEJA AQUI





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reservo-me o direito de não publicar críticas negativas de "anônimos" (Este espaço visa à edificação e, em muitos casos, à instrução. Somente publicarei os comentários que atendam tais propósitos); Discordar não é problema, contudo, faça-o com educação (Não tolerarei palavreado torpe, ofensivo e inconveniente); Atenha-se ao conteúdo do texto (aqui não há espaço para personalismos ou críticas ad hominem)