quarta-feira, 13 de abril de 2016

CRISE ECONÔNIMA E EDIÇÃO CROWDFUNDING, por Rodrigo Gurgel



Em plena crise política e econômica, as pequenas editoras que trabalham com financiamento coletivo (crowdfunding) mostram que é possível não só investir na contramão do momento desfavorável, mas principalmente na contramão da ideologia dominante.


Vejam quantos projetos estão abertos, esperando pela nossa adesão, pelo nosso apoio:
 
Márcio Scansani, Laerte Lucas Zanetti e André Assi Barreto, da Linotipo Digital, preparam a reedição do clássico de Régine Pernod, “Idade Média: O que não nos ensinaram”, com prefácio e notas do historiador Ricardo da Costa: http://kickante.com.br/…/pre-venda-idade-media-o-que-nao-no…

Rodrigo Simonsen, da Editora Simonsen, em seu quarto ou quinto sucesso — já perdi a conta —, agora oferece "Dissidente", do renomado intelectual Thomas Woods, membro sênior do Ludwig von Mises Institute, conhecido entre nós por seu "Como a Igreja Católica construiu o Ocidente?" — http://www.kickante.com.br/campanhas/dissidente

Luiz Cezar de Araujo e Daniel Fernandes lançaram a Arcadia Editora — e a primeira campanha é uma escolha fantástica: "O Elogio do Conservadorismo", reunião de ensaios do injustamente esquecido João Camilo de Oliveira Torres, com prefácio de Bruno Garschagen, autor do best-seller "Pare de acreditar no governo": http://arcadiaeditora.com.br/…/o-elogio-do-conservadorismo…/

— A Editora Concreta não poderia ficar de fora. Renan Martins Dos Santos prepara uma nova preciosidade: "A luz, o tempo e o movimento", de Roberto Grosseteste, bispo, cientista e filósofo que viveu entre os séculos XII e XIII. O lançamento faz parte da Coleção Escolástica, dirigida pelo professor Sidney Silveira, e tem prefácio do físico, professor da PUC-RJ, Raphael De Paola: https://editoraconcreta.com.br/…/roberto-grosseteste-a-luz…/


Ou seja, ninguém pode dizer que faltam boas opções de leitura. E, tenham certeza, no futuro, os historiadores sérios comemorarão esse movimento, a luta silenciosa desses jovens editores, como um renascimento cultural.

FONTE: Perfil Pessoal (Acessado em 14 ABR 2016) 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reservo-me o direito de não publicar críticas negativas de "anônimos" (Este espaço visa à edificação e, em muitos casos, à instrução. Somente publicarei os comentários que atendam tais propósitos); Discordar não é problema, contudo, faça-o com educação (Não tolerarei palavreado torpe, ofensivo e inconveniente); Atenha-se ao conteúdo do texto (aqui não há espaço para personalismos ou críticas ad hominem)